Área Restrita

Professores dão dicas de estudo para o Enem

10/08/2015
Notícias
Institucional

 

Estudantes de todo o país vão fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em outubro e estão se preparando para obter boas notas e encarar a disputa acirrada para garantir uma vaga na universidade. A Agência Brasil ouviu educadores que dão dicas de estudo aos candidatos.

 

O especialista em educação e CEO da Rede Educacional Alub, Alexandre Crispi, sugere que os estudantes façam uma planilha com o planejamento diário do estudo para organizar o fluxo. Uma dica é resolver as provas do Enem dos últimos três anos e buscar na internet a correção comentada dos exames. “Isso ajuda o estudante a entender o grau de complexidade que vai encontrar na prova do Enem. E ele vai conseguir também organizar o tempo de resolução do exame.”

 

Ler revistas, jornais e assistir a noticiários na televisão é outro ponto importante para ter sucesso no Enem, alerta Crispi. Além de ser uma forma de preparo para a redação, questões envolvendo atualidades sempre estão presentes nas provas. “O estudante tem que estar mais ligado para ter base para fazer a redação. Ler revistas e jornais com atualidades”, recomenda.

 

Tão importante quanto ter uma jornada diária de estudos é reservar tempo para o descanso. “Quem corre muito, cansa”, diz Crispi. Ele aconselha os candidatos a estudar com constância, mas reservando em tempo para o descanso e as atividades físicas e de lazer. O professor destaca ainda a importância de dormir bem para o processo de aprendizado. “É preciso manter pelo menos seis horas diárias de sono, pois o sono é fundamental para a síntese do conhecimento.”

 

Na hora do estudo, concentração é palavra-chave, destaca o diretor de Ensino e Tecnologia Educacional do sistema Ari de Sá, Ademar Celedônio. Ele recomenda que o estudante evite estudar em casa, por ser um ambiente mais disperso, e procure, por exemplo, as bibliotecas. Ficar longe do celular com internet e das redes sociais também é fundamental. “Hoje em dia, o smartphone é uma grande fonte de distração, assim como o WhatsApp e as demais redes sociais. O estudante precisa se concentrar, ter foco, ficar longe dos celulares, e o ambiente da biblioteca é adequado para estar em contato com os livros.”

 

Outra boa opção é estudar em grupo, indica Celedônio. É uma forma de se trocar conhecimento e discutir temas da atualidade. Ele alerta que o ideal é que sejam grupos pequenos, com no máximo três pessoas, para evitar distrações na rotina de estudo.

 

Celedônio considera importante a organização para o estudo, mas ressalta que o planejamento deve ser flexível. “Alguns costumam dizer que domingo é dia de descanso, mas o dia do descanso é aquele em que a pessoa está muito esgotada. Não precisa ser tão rígido na hora de montar o horário, tem que deixar as coisas flexíveis e também ter o lazer. Perto da prova, no entanto, o estudante pode tentar assistir a um filme que tenha a ver com temas que podem cair na prova, o que tornaria o descanso produtivo.”

 

As matérias em que o estudante tem mais dificuldade têm de merecer atenção especial. A dica de Celedônio é focar nessas áreas na reta final “Há perigo grande de o aluno querer estudar aquilo que mais sabe e, na reta final, é preciso focar nas disciplinas em que tem mais dificuldade, e não o contrário”. O professor sugere ainda que o candidato faça pelo menos duas redações por semana para treinar.

 

A grande oferta de videoaulas e material de estudo na internet é citada pelos dois educadores como uma alternativa para quem não pode gastar com um cursinho ou quer tirar dúvidas que não foram esclarecidas em sala de aula. O alerta é para que os estudantes busquem canais confiáveis.

 

Fonte: Agência Brasil

 

 

Veja Também

25/04/2014
Institucional

Conselho de Psicologia permanece ativo no debate sobre a Internação Compulsória

Subsidiar o debate da Comissão de Direitos Humanos sobre internação compulsória de dependentes químicos em unidades terapêuticas no Brasil foi o objetivo da audiência pública realizada na semana passada, no Senado. O tema é uma das principais controvérsias do Projeto de Lei da Câmara 37/2013, que altera o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad) e do Projeto de Lei do Senado 111/2010 que tipifica o uso de drogas.

15/02/2013
Institucional

nome-limpo-deixa-de-ser-exigencia-para-financiar-faculdade-

Até o ano passado, pendências do tipo eliminavam candidatos   Estudantes com nome sujo na praça não terão mais restrição para conseguir o Financiamento Estudantil (Fies), programa federal voltado a universitários que estudam em instituições particulares. A nova regra vale também para quem precisa renovar o benefício. Até 2012, estudantes que não conseguissem comprovar `idoneidade cadastral` eram excluídos do programa. Movimentos sociais reclamavam que a regra dificultava a inclusão de estudantes no ensino superior. Em novembro, a ONG Educafro encaminhou representação ao Ministério Público Federal exigindo a mudança. Segundo o documento, `tais exigências têm frustrado...

11/09/2017
Graduação

Alunos participam do II Simpósio Interdisciplinar em Saúde de Rondônia

O II Simpósio Interdisciplinar em Saúde de Rondônia, realizado entre os dias 8 e 10 de setembro, teve como objetivo promover a capacitação por parte dos acadêmicos e profissionais, além de fornecer informações adicionais ao currículo. O evento foi organizado pelo Instituto de Pesquisa e Educação de Rondônia (Iper), realizado no Hotel Maximus e na Faculdade Panamericana de Ji-Paraná (Unijipa).    Durante os três dias da programação, estiveram presentes alunos de vários períodos de Farmácia e Enfermagem. No evento, ocorreram...

Comentários

CAPTCHA Image
Recarregar Imagem