Área Restrita

Governo recua em projeto que estabelece igualdade salarial

09/03/2012
Notícias
Institucional

 

O governo recuou da ideia de sancionar o projeto de lei que pune as empresas que pagarem salário menor para as mulheres contratadas para a mesma atividade realizada por empregados homens.

 

Na quarta-feira, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), e a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) anunciaram a decisão de aprovar a proposta no plenário nesta quinta-feira, deixando tudo pronto para a presidente Dilma Rousseff sancioná-la na próxima terça-feira, no Senado, numa solenidade alusiva ao Dia Internacional da Mulher, comemorado hoje, dia 8 de março.

 

O clima era outro nesta quinta-feira e, em vez de incluir a proposta na pauta de votações, Jucá assinou um requerimento encaminhando o projeto para Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). A informação que se tem é que empresários de todo o País reagiram contra a proposta alertando que, na contramão da ideia, poderia resultar na redução de vagas para mulheres no mercado de trabalho.

 

O projeto de iniciativa do deputado Marçal Filho (PMDB-MS), que acrescenta um parágrafo no artigo 401 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), prevê que o empregador que remunerar de maneira discriminatória o trabalho da mulher a menos do que o do homem, estará sujeito ao pagamento de multa em favor da empregada correspondente a cinco vezes a diferença verificada em todo o período da contratação.

 

O texto não faz referência a valores decorrentes da experiência do empregado e do tempo de serviço. Deixa ainda desprotegido o trabalhador homem que for contratado nas mesmas condições previstas para as mulheres por um salário menor. O texto foi aprovado em decisão terminativa na Comissão de Direitos Humanos (CDH) na última terça-feira e ainda está em fase de recebimento de recursos - de cinco dias - para ser considerada aprovada, sem ser votado no plenário. ou da ideia de sancionar o projeto de lei que pune as empresas que pagarem salário menor para as mulheres contratadas para a mesma atividade realizada por empregados homens.

 

Na quarta-feira, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), e a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) anunciaram a decisão de aprovar a proposta no plenário nesta quinta-feira, deixando tudo pronto para a presidente Dilma Rousseff sancioná-la na próxima terça-feira, no Senado, numa solenidade alusiva ao Dia Internacional da Mulher.

 


O clima era outro nesta quinta-feira e, em vez de incluir a proposta na pauta de votações, Jucá assinou um requerimento encaminhando o projeto para Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). A informação que se tem é que empresários de todo o País reagiram contra a proposta alertando que, na contramão da ideia, poderia resultar na redução de vagas para mulheres no mercado de trabalho.

 

O projeto de iniciativa do deputado Marçal Filho (PMDB-MS), que acrescenta um parágrafo no artigo 401 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), prevê que o empregador que remunerar de maneira discriminatória o trabalho da mulher a menos do que o do homem, estará sujeito ao pagamento de multa em favor da empregada correspondente a cinco vezes a diferença verificada em todo o período da contratação.

 

O texto não faz referência a valores decorrentes da experiência do empregado e do tempo de serviço. Deixa ainda desprotegido o trabalhador homem que for contratado nas mesmas condições previstas para as mulheres por um salário menor. O texto foi aprovado em decisão terminativa na Comissão de Direitos Humanos (CDH) na última terça-feira e ainda está em fase de recebimento de recursos - de cinco dias - para ser considerada aprovada, sem ser votado no plenário.

 

 

 Fonte: O Estadão/ PME

 

 

alt

Veja Também

12/07/2013
Institucional

instituicoes-de-ensino-devem-inscrever-estudantes-no-enade-ate-dia-16-de-agosto

Em março o MEC tornou obrigatório a inscrição para os ingressantes em 2013 Dirigentes de instituições de ensino superior deverão inscrever até 16 de agosto os alunos que farão o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) em 2013. O exame contará com 40 questões, entre formação geral e específica, e será aplicado no dia 24 de novembro, às 13 horas, horário oficial de Brasília. Devem prestar o exame estudantes de cursos nas áreas de agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social e zootecnia. Além das habilitações em tecnologia das...

24/11/2017
Institucional

Faculdade Panamericana de Ji-Paraná inova em seu processo seletivo

  Há dez anos, o Grupo Athenas Educacional criou a Faculdade Panamericana de Ji-Paraná (Unijipa) em Ji-Paraná, pois acredita no desenvolvimento da cidade. Ao longo desse período, a instituição passou por mudanças e evoluções, sempre investindo em melhorias para seus acadêmicos. São anos incentivando o crescimento da região, formando profissionais qualificados, empenhados em melhorar o bem-estar da população local.   Atualmente, a Unijipa oferece 15 cursos de graduação, incluindo os dois novos: Publicidade e Propaganda, Nutrição e Engenharia...

27/10/2016
Graduação

UNIJIPA participou do I Simpósio Interdisciplinar em Saúde de Rondônia

Com realização de 07 à 09 de outubro, no Maximus Hotel, o I Simpósio Interdisciplinar em Saúde de Rondônia contou com a participação da UNIJIPA, através da presença dos acadêmicos do curso de Farmácia e Enfermagem. Participou das atividades propostas pelo evento a acadêmica do Curso de Enfermagem, Daniela Cristina Bremenkamp; Professor Alexandre Zandonadi Meneguelli; Acadêmico do curso de Enfermagem, Wendril da Cruz Tomé; Professora Carina Padovan; Professora Sônia Maria Ribeiro, Evolução do SUS; Professor Daniel Duizith, Gestão Pública em Saúde; Professor Elias Oliveira, Atenção Farmacêutica em Farmácia Magistral e Drogaria; Professora Caroline Klein Maranho, Mediadora;...

Comentários

CAPTCHA Image
Recarregar Imagem