Área Restrita

Orientação profissional é fundamental

27/03/2012
Notícias
Institucional

 

O que é melhor: fazer o que se gosta ou o que paga mais?


Ao procurar uma oportunidade no mercado de trabalho, a maioria dos candidatos parte em busca de um sonho: o de conseguir um emprego que não apenas satisfaça profissionalmente, mas que também atenda às suas necessidades financeiras. Contudo, nem sempre atender a ambos o requisitos é possível, o que torna a procura ainda mais complicada.

 

E, se realizar esse desejo já é complicado demais, o que seria mais aconselhável, então? Fazer aquilo que se gosta ou escolher um emprego que pague um salário melhor?

 

De acordo com a consultora de Planejamento de Carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Karla Mara Alves de Oliveira, a resposta é nem um nem o outro.

 

“O profissional deve ser orientado a fazer o que gosta, buscando uma área que tenha uma remuneração mais adequada para suprir suas necessidades. Contudo, se isso não for possível e ele ganhar uma boa remuneração pelo que faz, o ideal é que o trabalhador procure enxergar suas atividades de uma maneira mais positiva”, diz Karla.

 

 

Consequências

 

E tanto esforço certamente tem uma razão de ser, afinal, trabalhar no que não se gosta pode trazer sérios riscos à saúde.

 

“Ao se fazer o que não se gosta, o trabalhador pode se tornar uma pessoa opressiva e infeliz”, esclarece Karla.

 

Além disso, não é apenas desse mal que um profissional pode sofrer. Segundo o consultor da De Bernt Entschev Human Capital, Julio Bonrruquer, por exemplo, ao optar exclusivamente pelo retorno financeiro e não pela satisfação profissional, o trabalhador pode se sujeitar a inúmeras doenças. “São muitas as pessoas que adoecem e que têm dinheiro, por exemplo”, diz Bonrruquer.

 

E é por essa razão que o especialista defende tanto que é preciso trabalhar no que se gosta. "Isto é importante, mas não se pode apenas viver de um sonho, pois, sem dinheiro, não se pode viver”, diz.

 

 

Como fazer

 

Para encontrar um meio termo, o profissional deve primeiramente se conhecer. Ou seja, saber exatamente do que gosta e em quais áreas ele possui mais competência.

 

“Ele precisa saber onde possui habilidade para se desenvolver mais e mais. Além disso, é importante que ele saiba também onde e como buscar um trabalho adequado ao seu perfil, tendo paciência para esperar o retorno mais apropriado, item este fundamental no processo”, esclarece Karla.

 

Bonrruquer dá outra recomendação. “Ao adquirir estabilidade financeira, é possível trabalhar com mais paixão naquilo que se gosta. Aquilo que fazemos com paixão sempre traz bons resultados, inclusive financeiros”, lembra.

 

 

Fonte: Infomoney




alt

Veja Também

19/10/2017
Graduação

Psicologia realiza Projeto Rumo ao Vestibular de orientação vocacional

Os acadêmicos do 6º e 8º período de Psicologia, orientados pela coordenadora do curso, Prof. Rosângela Martins, realizaram o Projeto Rumo ao Vestibular ao longo do semestre, orientando os alunos do 3º ano sobre quais são suas aptidões vocacionais.   A Escola Jovem Vilela, foi a última atendida pelo projeto. Nela, 152 alunos passaram pelo processo de orientação vocacional. O Projeto Rumo ao Vestibular já é um processo corriqueiro, realizado pelo curso de Psicologia da Unijipa. Com mais de um ano, o objetivo é auxiliar os estudantes a fazer uma escolha mais consciente sobre qual profissão...

07/11/2012
Graduação

Portal de Periódicos Virtuais - Pedagogia

Portal de Periódicos Virtuais - Pedagogia    - Revista Brasileira de Educação Ambiental (REVBEA)  - Instituto Ciência Hoje- Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior  - Em Aberto- Revista Ensino Superior- Profissão Mestre- Revista Foco- Revista do Professor- Revista Nova Escola- Educação e Terceiro Setor- Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos EDUCAÇÃO ESPECIAL - Revista da Educação Especial- Revista Brasileira de Educação Especial- Revista Educação Especial

17/10/2016
Graduação

Curso da UNIJIPA promoveu Palestra Vivencial sobre o Holocausto Brasileiro

No último dia 11 de outubro, ocupando as dependências da UNIJIPA, aconteceu uma palestra vivencial promovida pelo curso de Psicologia sobre o Holocausto Brasileiro, contando com a participação da Sr.ª Laci Gonçalves Coelho Ramos, mãe da acadêmica Ana Paula Coelho Ramos Ademar Alves de Lima; Mirian Gabriela; Elizângela Codinhoto, Lilian Vanessa Gusmão, incentivadora do evento; Coordenadora Pedagógica, Simone França e por fim, a Coordenadora do curso de Psicologia Rosângela Martins.

20/06/2012
Institucional

unijipa-realizou-arraia-em-sua-sede-no-ultimo-final-de-semana

  Arraiá da Unijipa é data de tradição no calendário junino de Ji-Paraná. No último sábado (16), a Faculdade Panamericana de Ji-Paraná (Unijipa) realizou em sua sede o Arraiá da Unijipa. No evento esteve à disposição do público barracas de comidas típicas, jogos e música ao vivo, além de cadeiras e mesas onde todos os presentes puderam acomodar-se para a degustação dos quitutes comercializados no local. De acordo com o diretor da Faculdade Panamericana de Ji-Paraná, Cleberson Pacheco, o evento teve como objetivo o entretenimento e confraternização dos acadêmicos da instituição, além de ter servido como oportunidade para arrecadação de fundos para...

Comentários

CAPTCHA Image
Recarregar Imagem