Área Restrita

UNIJIPA finalizou as últimas atividades da Semana Empreendedora

13/05/2015
Notícias
Institucional

No último dia 08 (sexta-feira), a Faculdade Panamericana de Ji-paraná (UNIJIPA) encerrou as atividades da Semana Empreendedora, evento que teve duração do dia 4 a 8 de maio, em parceria com o SEBRAE. O projeto marca a aliança entre a instituição e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Entre os pontos altos do evento estiveram presentes o Governador do estado de Rondônia, Confúcio Moura; o atual prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires, além de diversas representações políticas e empresariais do município. Estiveram envolvidos no projeto todos os coordenadores de curso, professores e acadêmicos da instituição.

 

Rosangela Silva, Diretora da UNIJIPA, levantou pontos cruciais da Semana Empreendedora e seus reflexos positivos. “Foi uma semana de muito trabalho, e meses de antecedência para que tudo funcionasse conforme planejamos. A Semana Empreendedora marcou mais uma vez a excelente parceria que temos com o SEBRAE. Durantes os 5 dias de atividades, oferecemos uma gama de oportunidades de novos conhecimentos e troca de experiências para nossos acadêmicos e demais envolvidos. Estendo aqui o nosso agradecimento ao Athenas Grupo Educacional, pelo apoio nas criações visuais e demais necessidades; ao Governador Confúcio Moura, Prefeito Jesualdo Pires, Profº Mario Pascarelli e todas as demais autoridades políticas e empresários pela presença no nosso seminário de Gestão de Cidades; aos participantes que tornaram as nossas palestras possíveis; aos acadêmicos que participaram com muito afinco de todas as nossas atividades propostas e aos nossos colaboradores que tornaram a execução do projeto uma realidade. Com certeza esse evento marcou um dos pontos altos da nossa instituição.”, ressaltou Silva.

 

PROGRAMAÇÃO DO ÚLTIMO DIA - Oficina de Oratória, Palestrante Leila Sena / Pedagogia; Tema sobre Gestantes, Palestrantes Lilian Gusmão e Dayla Rocha Duarte Fiusa / Psicologia; Terapia da Alegriam, Pais de Autistas e Terapia Ocupacional, Palestrante Fernanda Miranda / Psicologia; Desvendando o Hemograma, Palestrante Natiely Silveira de Almeida / Farmácia; Workshop de criação projetos de pesquisa, para desenvolvimento social e urbano (continuação), Palestrante Marcos Leandro / Arquitetura & Urbanismo; Gestão do Escritório Contábil. Palestrante Rodrigo Otávio de Oliveira Braga / Ciências Contábeis; Os desafios no mercado Contabilista, Palestrantes Ivone Vieira da Silva e Tiago Henrique Belmiro Sczpaniak / Ciências Contábeis; Contabilidade e Empreendedorismo, Palestrante Simone Isabel da Silva / Ciências Contábeis; Empreendedorismo – Mitos e Realidades, Palestrante Gleice Carvalho de Lima Moreno / Ciências Contábeis; Educação Fiscal – A função social dos tributos – Receita Federal, Palestrante Veridiane dos Santos / Ciências Contábeis; Empreendendo na Contabilidade, Palestrante João Aparecido de Jesus Santos / Ciências Contábeis; Dinâmica de Finalização da semana, Palestrantes Profº. Antônio Sergio Basto Brasileiro (APAE) e Leandro Malini Mendes (SESI) / Administração e Enfermagem, e Feira de Exposição com brinquedos feitos de materiais reutilizados / Pedagogia.

 

 

Galeria

Veja Também

27/03/2012
Institucional

orientacao-profissional-e-fundamental

  O que é melhor: fazer o que se gosta ou o que paga mais? Ao procurar uma oportunidade no mercado de trabalho, a maioria dos candidatos parte em busca de um sonho: o de conseguir um emprego que não apenas satisfaça profissionalmente, mas que também atenda às suas necessidades financeiras. Contudo, nem sempre atender a ambos o requisitos é possível, o que torna a procura ainda mais complicada.   E, se realizar esse desejo já é complicado demais, o que seria mais aconselhável, então? Fazer aquilo que se gosta ou escolher um emprego que pague um salário melhor?   De acordo com a consultora de Planejamento de Carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Karla Mara Alves...

20/03/2015
Institucional

O que professores gostariam de ensinar aos seus alunos?

As oportunidades educativas, cada vez mais, se estruturam a partir do encontro de diversas linguagens subsidiadas por uma gama de meios de comunicação, em uma lógica descentralizada de conhecimento. Com isso, é cada vez mais latente a necessidade de se incorporar práticas que reconheçam esse diálogo e, sobretudo, permitam essa mediação para a construção das conexões necessárias entre conteúdos acadêmicos, contexto socioterritorial e interesse dos estudantes – eixos estruturantes na perspectiva do desenvolvimento integral das pessoas.

Comentários

CAPTCHA Image
Recarregar Imagem